Personalidade

Pipa Highway Band

O cenário musical na Pipa é bem intenso, várias bandas tocam em diversos locais na mesma noite. Um grupo que chama bastante atenção ao executar impecavelmente as batidas e acordes do bom e velho Rock’N Roll é a Pipa Highway Band. O grupo, formado por Silvia, Rennê, Rafael e Ranier dão o que falar, ou melhor, o que escutar!
Há 7 anos divulgando um gênero musical diferente do habitual (Reggae, Forró, Samba, Música eletrônica). Com eles podemos desfrutar dos Rolling Stones, Beatles, Deep Purple, Ray Voughan, The Police, Janis Joplin, e tantos outros que fazem parte do repertório pra lá de especial. A guitarra inebriante e voz marcantes são acompanhadas de pesada batida e base bem definida. O grupo esquenta e faz vibrar arrancando arrepios da galera.

Agora, vamos conhecer um pouco dos integrantes que já estão por aí a fora levando o nome Pipa a outros espetáculos do Rock. O orgulho da nossa comunidade, com muita honra, lhes apresento:

A vocalista italiana Silvia Tess Franchini:

– QUANDO FOI O PRIMEIRO CONTATO COM A MUSICA?
Amei cantar desde muito criança, eu adorava cantar. Primeiro contato foi em família, todo mundo escutava muita música, e depois na escola de canto clássico e gospel/blues. Eu estudei muito blues. Com 10 anos eu cantava em um coro da cidade e com 15 anos eu era cantora de uma banda de rock/west coast. Depois de poucos anos chegou o meu trabalho: cantora profissional, viajando pela Europa e Estados Unidos, com minha banda e para gravação de álbum como corista de grandes artistas.

– O QUE MAIS GOSTA DE CANTAR?
Cantar rock, porque é minha melhor expressão, está bem para minha voz e faz bem para minha alma. No meu espirito. O rock me faz feliz, é cheio de energia positiva, muitas emoções.

– ONDE MAIS GOSTOU DE SE APRESENTAR?
Dois lugares excepcionais: na Europa no Festival Internacional do Rock/Blues com minha banda, um Festival onde eu era a sola, única cantora Italiana! Mais de 10.000 pessoas de público. E depois no Estados Unidos, muitos anos atras, em uma jam session com a grande estrela rock Lou Reed.

– SOBRE A PIPA HIGHWAY….
Esso ano de 2015 foi o melhor para a banda , porque foram programados muitos show fora de Pipa. Festival de rock de Campina Grande, um dos maiores da costa do Nordeste, Motociclistas Fest em Natal e Campina Grande, São Miguel do Gostoso e muitas propostas estão chegando.

O guitarrista Pipense Renê Marinho:

– QUANDO FOI O PRIMEIRO CONTATO COM A MUSICA?
Aos doze anos conheci o violão, a sensação de ouvi-lo e toca-lo foi surreal. Foi amor mesmo. A guitarra chegou mais tarde, aconteceu de forma natural, pois eu ouvia discos de blues, fusion, rock, etc. Gêneros nos quais a guitarra sempre esteve muito presente.

– O QUE MAIS GOSTA DE TOCAR?
Gosto de tocar boa música, independente do gênero. Adoro tocar blues, rock, jazz, latin, fusion e o universo extremamente rico, virtuoso, belo e encantador da música brasileira. Arriscaria o flamenco, mas ainda falta muito pra eu chegar lá (risos). Na verdade eu toco o que sinto! Se você sente o blues, então irá toca-lo independente de sua nacionalidade ou cor. Vamos quebrar estes preconceitos, a música é universal.

– O QUE GOSTA DE OUVIR?
Ouço boa música, e para mim existem apenas dois tipos. Se ela é bem construída e executada eu a considero boa, por mais que não a tome como uma de minhas preferências reconheço o seu valor. E existe o outro tipo, subordinada ao mercado fonográfico em vigência destinada as massas, esta que não me parece ter a verdadeira essência da arte. Minhas composições são fruto de tudo que ouço. A música é uma arte universal, a mesma somada a todas as artes são a salvação da humanidade.

– SOBRE A PIPA HIGHWAY….
A primeira formação de Pipa Highway não era composta por ninguém de pipa (risos)… Na verdade cada integrante vinha de um país diferente: Alemanha, Brasil, Itália e Argentina. Entrei logo depois, assumindo as guitarras e a parte de produção musical da banda. Agora estou trabalhando nas composições que serão destinadas ao nosso disco. Banda na verdade é um todo, uma família. Temos nossas diferenças e afinidades, egos. Passamos por muitas coisas juntos em meio aos shows, viagens, experiências que cada um traz consigo na qual é compartilhada com os demais, aprendemos uns com os outros. Sobre o repertório, ele está mais voltado ao blues e rock clássico no qual as canções são escolhidas através de um consenso estabelecido pelos quatro.

O baixista, também nascido em Pipa Ranier Ricelly da Silva Marinho:

– QUANDO FOI O PRIMEIRO CONTATO COM A MUSICA?
O primeiro contato foi em um mini estúdio de um amigo meu, ele estava aprendendo a tocar bateria e convidou eu e meu irmão, Rennê, para tentar montar uma banda. Nós dois tocávamos violão e Rennê optou pela guitarra, então fiquei com o baixo, fui gostando do instrumento e hoje ele faz parte de mim.

– O QUE MAIS GOSTA DE TOCAR?
Clássicos do rock por gostar do gênero musical e música brasileira devido as raízes e a riqueza que temos.

– ONDE MAIS GOSTOU DE SE APRESENTAR?
Pipa rock festival devida a boa estrutura oferecida e público especifico.

– SOBRE A DE PIPA HIGHWAY….
Na verdade estou junto com eles há 3 anos. Na verdade a banda é uma segunda família, existe altos e baixos e sempre tem atrito, mas também tem bons momentos. Afinal são quatro cabeças com idades e pensamentos distintos e de aprendizagem, levo essas coisas como experiência de vida sabendo o quanto é importante respeitar as opiniões dos outros e ser respeitado.

O baterista nascido em Recife (PE) Rafael Mascaro Grosso:

– QUANDO FOI O PRIMEIRO CONTATO COM A MUSICA?
Comecei tocando com meu pai, enquanto ele tocava violão eu o acompanhava batendo nas panelas da cozinha, acho que foi daí que veio…

– O QUE MAIS GOSTA DE TOCAR E OUVIR?
Nanna Vasconcellos, Lenine, Nazao Zumbi, Led Zepelling, Whole lotta love (admiro muito o baterista da banda), e o álbum Kid A de Radiohead.

– ONDE MAIS GOSTOU DE SE APRESENTAR?
No Festival de Rock que rolou na pipa em 2014.

– SOBRE A PIPA HIGHWAY….
Durante esses seis anos juntos passamos por muitas dificuldades, muitas lutas mas também muita coisa boa, muitos shows, fãs. Aprendemos juntos e estamos nessa até o final.

Bora curtir de perto as vibrações sonoras do Pipa Highway?! Nascido e criado na paradisíaca Praia da Pipa.

Por: Betta Alencastro

No Comments

    Leave a Reply

    Navegue