Filhos, etc e tal

Brincando com água e areia

O verão chega e junto com ele as férias. Resultado: meninada cheia de energia, com tempo livre o dia todo. SOCORRO!!! Haja disposição e criatividade para entreter os pequenos. Isso sem falar nos gastos extras que surgem. Respire fundo e mantenha a calma. Existem muitas opções de atividades que são interessantes tanto para as crianças quanto para os pais.

Uma boa sugestão é utilizar os recusros que estão, normalmente, presentes no período das férias e que, além de proporcionar muita diversão, contrubuem para o momento de lazer da família. Água e areia são os mais completos e interessantes. Seja na praia, na piscina, no rio, lagoa ou mesmo em casa, estes simples elementos podem ser extremamente ricos se explorados devidamente. Esimulam os sentidos do tato, da visão e audição, bem como a imaginação, a cognição, a motricidade e as habilidades sociais. São inúmeras as brincadeiras possíveis.

A água pode manter uma criança distraída por horas e horas. Além de melhorar a sensação de calor, ela trabalha a respiração e tem um efeito relaxante incrível. Nadar, ficar submerso, boiar, fazer borbolhas, bater na água, jogar pra cima… é só o começo.

Com uma mangueira você pode fazer chover, pode se transformar em um bombeiro, num floricultor que cuida do jardim… Uma bacia com água, bonecas, potes de diferentes tamanhos e formas, funis, peneiras, corantes alimentícios são alguns objetos que podemos oferecer para que elas experimentem as diversas sensações (peso, forma, cor, noção de vazio e cheio, quente e frio). Se o ambiente for natural, ainda existem outros elementos que podem ser incluídos, como o vento, a correnteza, os animais, as conchas, folhas e tudo o mais que a natureza pode oferecer. As piscinas naturais que se formam nas praias da Pipa, com todos aqueles peixinhos coloridos, são excelentes para os menorzinhos.

A areia é um maravilhoso “brinquedo”. É utilizada inclusive em consultórios psicoterápicos para se trabalhar com crianças de todas as idades, pela enorme atração que ela exerce e por possibilitar a livre expressão. Simplesmente coloque a criança em contato com a areia e deixe que ela brinque livremente.

Quando misturamos água e areia, aí a farra fica completa. As duas juntas prestam-se para a demonstração de uma grande variedade de fantasias. Quando molhada, a areia pode ser moldada e dar vazão à imaginação. Surgem os castelos, túneis, pontes, lagos. Toda variedade de objetos (naturais ou não) que possam ser incorporados ao cenário é sempre bem vinda. Vale a pena lembrar da argila. Ela é macia, falcilmente modelável e altamente terapêutica.

Deixe que a criança se suje, se solte. Permita que a imaginação flua e tente flutuar com ela. É bom ter em mente a importância destes momentos lúdicos no desenvolvimento da criança e sempre supervisionar as brincadeiras com água e areia, principalmente com os mais novos. Usem a água com consciência e sem desperdício, protejam-se do sol, bebam bastante líquido e divirtam-se!

 

Por Rafaela Proence

Texto originalmente publicado na Revista Bora, edição 15, janeiro de 2016.

No Comments

    Leave a Reply

    Navegue